Nossa História

Em 1931, um ano após a Revolução de 30 e um ano antes do Movimento de 32, nestes tempos conturbados e heróicos, Victor José de Carvalho, Eduardo Macedo Ribas, Lourenço Arantes Junior e Darcy Antero Bloem, idealizam e fundam a AFPESP.


As primeiras reuniões da Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo acontecem na sede das Classes Laboriosas, Rua do Carmo.

 

Victor José, funcionário da Secretaria da Agricultura, torna-se o primeiro presidente da entidade cujo propósito é "promover e cimentar a união entre os funcionários públicos, a fim de os tornar e manter sempre solidários e coesos entre si, de modo a constituírem uma classe harmoniosa e poderosa, respeitável pelos seus trabalhos, pelos seus atos e justas aspirações." (Art. 2º do 1º Estatuto AFPESP)

 

Desde sua criação, nossa Associação conquista importantes vitórias em favor dos servidores como a reintegração dos funcionários afastados em represália à participação na Revolução de 32. Tem valiosa participação na definição dos direitos do funcionalismo público e na edição do Estatuto do Funcionário e muitos outros temas decisivos para a categoria, além de proporcionar lazer, educação, serviços e assistência a seus associados.

 

Reveja os mais de 80 anos de história da maior entidade associativa do país conhecendo o resumo de realizações de nossos presidentes:

 

1931 - 1934 Victor José de Carvalho

Presidente - 01 Victor José de Carvalho

Prédio na rua Senador Feijó

 

 

A Associação instala-se em prédio locado na Rua Senador Feijó, 4 (veja figura 1).
No ano seguinte, inaugura a primeira sucursal na cidade de Santos e consegue a cessão de área no Guarujá onde constrói a primeira URL de Férias.

 

A luta pelo Estatuto do Funcionário público iniciou em sua gestão e prolongou-se até a edição do primeiro texto, em 1947.

 

Lançou a idéia de trazer para São Paulo os despojos do Padre Anchieta, fundador da cidade. Hoje eles se encontram na capela do Pateo do Colégio. 

 

1935 - 1939 Pedro Theodoro da Cunha 

Presidente - 02 Pedro Theodoro da Cunha

Prédio na Rua José Bonifácio
 

 

A Associação muda-se para o Edifício Martinelli e logo depois para a rua José Bonifácio (veja figura 2), permancendo em ambos locais por curto período.

 

Apresenta ao poder público anteprojeto de Estatuto que define direitos e deveres dos Funcionários Públicos. Seus termos eram muito semelhantes aos que vigoram atualmente.

 

O jornal bimestral "O Funcionário" passa a ser editado.

 

Em setembro de 1934 a Associação inaugurou as instalações da Colônia de Férias do Guarujá A primeira turma ,com 9 mil associados, partiu da Capital dia 16 de outubro, por trem que partiu da Estação da Luz.

 

Para as refeições, firmou contrato com arrendamento do restaurante com uma empresa especializada de Santos. Inicialmente funcionou com um pavilhão bastante amplo exclusivamente às famílias,outro dotado de instalaçoes higiênicas e um terceiro para banhistas.


1940 - 1943 José Bento de Mello Monteiro 

 

Cria a Diretoria de Educação e Cultura.

 

Fundou a Escola Normal "Manoel da Nóbrega", instituição posteriormente transferida para os professores.

 

Jornalista por profissão, cuida da edição do BOLETIM AFPESP, que mesmo com intervalos é veículo de comunicação até 1950.

 

1944 - 1947 Antonio de Azevedo Marques 

Eleito pelo Conselho Superior, antigo Conselho Deliberativo, ocupou o cargo durante curto espaço de tempo, sucedido por Administração Provisória que assumiu o comando até 1947, quando a Assembléia Geral declarou vagos os cargos da Diretoria, marcando novas eleições para o biênio 1948-49

 

Em sua gestão a Associação passa a administrar a URL de Férias de Guarujá, até então sob regime de concessão.

1948 - 1949 Silvano Wendel 

 

Eleito Vice-Presidente na chapa encabeçada por José Araújo Luso Júnior, Silvano Wendel assumiu a Presidência quando o Titular afastou-se do cargo para viabilizar sua candidatura ao mandato que teria início em janeiro de 1950.

 

A Associação realiza profundos estudos com vistas ao novo Anteprojeto de Estatuto do Funcionário Público. O texto é apresentado aos Poderes Executivo e Legislativo, dando origem à Tabela Única de Vencimentos.

 

Lei nº 57 de 3 de outubro de 1949, cancelou os impostos e taxas devidos pela Estância Balneária da AFPESP até aquela data, exceção à taxa de energia elétrica. 

 

1950 - 1979 José de Araújo Luso Júnior

Eleito em janeiro de 1950, JOSÉ LUSO JUNIOR, manteve-se na presidência até 1979, período de fundamental importância para o desenvolvimento da Associação.

 

Em 5 de novembro de 1951, a Associação alcança o êxito de adquirir a 1ª sede própria: o 16º andar do Ed. CBI, na Rua Formosa, ali permanecendo até 5 de novembro de 1975.

 

Com muita alegria inaugurou a nova Sede Social, na Rua Bettencourt Rodrigues, 155 em 5 de novembro de 1975, denominada "PALÁCIO LUSO JUNIOR", em homenagem ao seu idealizador.

 

A Afpesp continuou crescendo, com uma área adquirida em Campos do Jordão para instalação da Colônia de Férias com 14 apartamentos (1952) e com a ampliação dessa área em 1959;

 

Grandes melhoramentos em Guarujá ( 1956 - 1957)

 

A aquisição de ampla área às margens da Represa de Guarapiranga (1969); Inauguração da Colônia de Férias de Poços de Caldas (novembro/1969);

 

Consegue, através de concessão, o direito à exploração do Hotel das Fontes de Bocaina em Amparo com suas fontes hidrominerais.

 

Em 1975 a AFPESP adquire , a título de concessão de uso, o terreno para construção de Colônia de Férias de Caraguatatuba, onde mais tarde (1978), recebe do Governo do Estado a posse definitiva;

 

Inaugura em 1977 o Camping de Lindóia e a Sede da Regional de Araçatuba .Recebe também , pela prefeitura de Areado , a área no Recreio dos Pescadores e por fim inaugura a Regional de Ribeirão Preto (1979).

 

A luta da Associação em favor do Funcionário Público tem extrema importância na decisão governamental de construir o Hospital do Servidor Público. O Presidente Luso Junior recebeu o diploma de "Líder do funcionalismo Público Civil do Brasil" (1960) e a "Medalha da Constituinte"(1962) outorgada pela Assembléia Legislativa por sua atuação na Revolução Constitucionalista de 32.

 

1979 - 1998 Wilson Ribeiro

De março de 1979 a junho de 1998 a Associação esteve sob seu comando.

 

Em 1981 lança a pedra fundamental do prédio que viria sediar a nova Colônia de Férias do Guarujá, entregando-o parte do prédio aos associados em 1991, para fazer a entrega definitiva em 1998.

 

São inaugurados em seu mandato a nova Delegacia de Santos (1981), a Delegacia de Bauru (1992), o Escritório de Representação de Marília (1993), a Delegacia Regional de Sorocaba (1995) e o Escritório de São José do Rio Preto (1997).

 

São instaladas, sob concessão de uso, a Colônia de Férias de Socorro, com seu Hotel Pompéia e Balneário (1982) e o Peruíbe Glória Hotel (1986), administrando-o até 12/1996, dada sua inclusão no programa de privatização do Governo do Estado.

 

É adquirido o conjunto nº 202 da rua Bettencourt Rodrigues, 88 (1982), a área para ampliação da Colônia de Poços de Caldas (1995), 27 alqueires em Serra Negra para Instalação do 1º Hotel Fazenda Afpesp e terreno em Bauru para instalação da nova Delegacia.
 

Institui-se o Grupo da Amizade (1982) e é reativado o Coral Afpesp (1992), apresentando-se desde então com muito sucesso.

 

Em 1997 a Associação vence concorrência pública, tornando-se proprietária do Hotel da Fontes de Pompéia, em Socorro.

 

Em 1986 a Folha do Servidor passa a ser editada pela própria Afpesp, atingindo em 1988 o 1º lugar em tiragem na América Latina com publicação especializada dirigida à classe dos funcionários públicos.
 
Nunca esquecendo da luta pelos direitos do funcionário público, em 1984 nasce o "Grupo dos Treze", comissão de representantes do funcionalismo que obteve nas campanhas salariais, conquistas valiosas e em 1988 a afpesp celebra a vitória da campanha que empreendeu visando à concessão da sexta-parte dos vencimentos a todos servidores estaduais.

 

Em 1998 o presidente vê concretizado seu ideal de resgatar a memória da Entidade no livro titulado "A história da AFPESP em 66 Anos", e em função de sérios problemas de saúde em 04 de junho de 1998, renuncia ao cargo de Presidente que exercem durante quase 20 anos com dedicação, capacidade e honradez.

 

1998 - 2000 Nicolau Antonio Torloni

Prof. NICOLAU ANTONIO TORLONI, assume o mandato em 4 de junho de 1998 exercendo-o até 2000.

 

Durante seu mandato é inaugurado os Escritórios de São Carlos (1998); Sorocaba e Piracicaba (1999); Guarulhos, São Bernardo do Campo e Peruíbe (2000), além do Almoxarifado Central na rua Scuvero, área adquirida no mesmo ano.
 
O Banco Central aprova em 1999, o funcionamento da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo (CREDIPAULISTA), criada com o propósito de dar assistência ao servidores estaduais

 

Entra em funcionamento a URL de Areado e a Farmácia no saguão social da sede, com atendimento aproximado de 250 servidores / dia. (2000)

 

Inicia-se a construção do pavilhão de eventos de Guarapiranga (2000).
  

A Associação marcou presença no II Congresso da Federação dos Servidores Públicos do Brasil em Caiobá (1999) e ao ato Público no páteo da Assembléia Legislativa do Estado para manifestar indignação com o Projeto de Lei Complementar 11/99, integrando o comitê das Entidades Representativas dos Agentes Públicos para discutir esse PLC 11/99
Protocolou no Tribunal de Justiça em 9 de fevereiro de 2000, uma ação contra o Governador do Estado em defesa do direito ao reajuste salarial.


Realizou o II Seminário Nacional dos Servidores Públicos na URL do Guarujá (2000)

 

2000 - 2006 Antonio Tuccilio
 

No sexênio de 2001 a 2006, a AFPESP foi presidida por Antonio Tuccilio, Bacharel em Ciências Econômicas, Contábeis e Atuariais pela PUC -SP, com vasta experiência no campo de Orçamento Público, aposentado no cargo de Diretor Técnico de Departamento Nível II, da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, onde, também foi Assessor Especial Legislativo. Foi a primeira candidatura de uma chapa alternativa.


Sua gestão foi voltada à maior proximidade com o associado. Por meio de uma pesquisa, identificou-se o interesse pelo lazer. As vagas nas URLs foram ampliadas com a construção de 5 novas URLs: Lindóia, Poços de Caldas, Serra Negra, Avaré, Ubatuba e Socorro, além da Delegacia de Franca, Unidades Administrativas Leste, Sul e Venceslau.


Diversos eventos integraram ainda mais os associados. As seis edições do Seminário Nacional dos Servidores Públicos foram palco de debates de temas relacionados ao funcionalismo público, contando com a participação de autoridades públicas, como o dr. Dráuzio Varella, representantes de entidades afins, servidores públicos, conselheiros, diretores e coordenadores da AFPESP. O Arraiá AFPESP, em seu sexto ano de realização somou um público de mais de 3 mil associados na URL de Serra Negra, com sorteio de dez prêmios, incluindo automóveis zero quilômetro. O Acantonamento, realizado na Semana da Criança oferecia atividades artísticas, brincadeiras educativas e jogos recreativos para os filhos de associados de menor poder aquisitivo. O Dia do Funcionário Público passou a ser festejada todos os anos com grandes shows como Daniel, Agnaldo Rayol, Dominguinhos, Manolo Otero, Projeto Guri, Banda Musical da Polícia Militar na Sala São Paulo e posteriormente no Memorial da América Latina.

 

Em diversas unidades foram implantados os Espaços Expositivos, galerias de arte para exposição de trabalhos artísticos dos associados nas Unidades. A Academia de Letras, Ciências e Artes também foi instalada como incentivo da atuação dos integrantes nos seus expressivos aspectos artísticos, literários e científicos, com o objetivo de reconhecer seus talentos nas mais variadas manifestações. Foi criado também o Fundo Social como ferramenta de criação de políticas de atendimento aos associados carentes por meio de recursos oriundos de contribuições, donativos, rendas auferidas em bazares, exposições ou outros eventos realizados pela AFPESP.

 

2007 - 2012 Antonio Luiz Ribeiro Machado
 
A partir de 2007, o desembargador aposentado, Antonio Luiz Ribeiro Machado, presidiu a AFPESP. Na administração da entidade investiu em programas de modernização, muitos deles implantados nas áreas de controle financeiro, gestão de pessoas e tecnologia da informação.

 

Seu mandato foi sendo marcado pela expansão dos serviços associativos no interior, com as inaugurações das novas Unidades Regionais em Bragança Paulista, Piracicaba e Botucatu e as URLs de São Pedro, Termas de Ibirá e Itanhaém, esta última voltada para os associados que queiram curtir momentos agradáveis no litoral sul.

 

Junto às autoridades governamentais, Ribeiro Machado promoveu projetos em benefício dos servidores públicos, como o PHAI – Programa de Integração Habitacional, desenvolvido pela CDHU, exclusivamente para servidores públicos do Estado, com o objetivo de oferecer moradia digna e próxima ao local de trabalho.

 

Foram feitas campanhas solidárias para a comunidade por meio de doações voluntárias dos associados. O foco na responsabilidade social foi a tônica da linha de trabalho.

 

Em parceria com entidades representativas de outras classes do funcionalismo, criou a Comissão Permanente, que busca acompanhar os projetos de interesse dos servidores públicos nas três esferas de Poder. Neste sentido, promoveu intensas campanhas para a aprovação da PEC 555/2006, que isenta a contribuição previdenciária dos inativos e pensionistas.

 

O mandato do presidente Ribeiro Machado inovou ao implantar o Programa “Escola AFPESP”, o primeiro projeto da entidade com proposta de capacitação profissional para os servidores públicos usando a moderna ferramenta de ensino com o sistema EAD (Ensino a Distância). A Escola AFPESP foi um diferencial da gestão.

 

Mantendo a tradição de nossa Associação, foi realizado anualmente os Seminários Nacionais, evento de expressiva relevância para discussão de temas de grande interesse da classe dos servidores públicos. Em setembro de 2009, a associação inovou ao realizar, na URL de Guarujá, o 1º Encontro Estadual dos Servidores Públicos Associados da AFPESP com palestras de conteúdo informativo para os associados.

 

A área de responsabilidade ambiental recebeu grande impulso na atual administração. Prova disso é que o jornal “Folha do Servidor Público” possui três selos de qualidade que respeitam as regras internacionais de preservação ambiental. O papel certificado pela Cerflor/PEFC garante a originalidade de manejo florestal responsável e o selo AGRIWEB indica que a tinta usada é ecológica, com matérias-primas bioderivadas e renováveis.

 

No sentido de alertar para os riscos ao meio ambiente, houve à implantação do Projeto Terra, no qual foram feitas diversas ações para a conscientização sobre reciclagem e o uso adequado da água em todas as unidades da entidade.

 

O mandato marcou especialmente a valorização do servidor público na sociedade, bem como a constante visão futurista da entidade associativa AFPESP.  

 

 
   Presidente Antônio Carlos Duarte Moreira
Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo © 2009
Rua Dr. Bettencourt Rodrigues, 155 - Centro - SP - CEP 01017-909
Tel.: (11) 3188-3100 (capital)
0800-7717144 (demais)