Diretoria em Foco

Aprendendo com nossa própria história

Governe com dignidade, e eles terão respeito; trate-os com compaixão, e eles serão leais; eleve os bons e ensine os menos capazes, e eles serão imbuídos de entusiasmo”, disse Confúcio, o filósofo chinês que inaugurou a ideia de concurso público há mais de dois mil anos. De lá para cá, não só governos se desenvolveram, entidades que representam a união de classes também se consolidaram. No dia 5 de novembro, a maior instituição associativa na América Latina, a AFPESP, completa 88 anos! É uma honra comemorar o aniversário desta entidade, pela primeira vez, como presidente da associação. Eu me lembro de quando me tornei associado da AFPESP, depois conselheiro. São décadas de tradições que carregamos juntos; nem por isso deixamos de nos modernizar de acordo com os anseios de nossos associados e nossas associadas. Provas disso são as inaugurações de duas novas unidades de lazer, uma em São Lourenço (MG) e outra em Amparo (SP), além da reinauguração da Unidade de Lazer AFPESP de Peruíbe, previstas para este ano. Saiba mais na página 7. Neste mês, no dia 15 de novembro, nosso país celebrou que, há 130 anos, um golpe militar, liderado pelo Marechal Deodoro da Fonseca, derrubou o presidente do conselho de ministros, Visconde de Ouro Preto. Esse fato deu o pontapé inicial na queda da monarquia e na primeira fase do período republicano, que só foi se consolidar como uma vontade do povo em 21 de abril de 1993. Nesse dia, a opção de presidencialismo foi a mais votada no plebiscito que dava também a opção do parlamentarismo e até da restauração da monarquia como forma de governo. Poucos dias após a Proclamação da República, em 19 de novembro de 1889, um novo símbolo nacional foi criado para substituir as referências à monarquia. Desde então, anualmente, os brasileiros comemoram também o Dia da Bandeira. Ainda falando sobre política, na história mais recente do Brasil, o Dia Nacional da Consciência Negra, em 20 de novembro, é ligado a outro líder político: o Zumbi dos Palmares, um dos maiores representantes da resistência negra no país. Ele foi esquartejado e teve sua cabeça exposta em praça pública na cidade de Olinda, em Pernambuco. A data de sua morte, causada por forças luso-brasileiras no dia 20 de novembro de 1695, foi escolhida por uma lei federal a fim de oficializar a luta contra a escravidão e o racismo, promovendo uma reflexão para integrar de maneira igualitária a população negra na sociedade brasileira.