Diretoria em Foco

Servidor Público, parabéns pelo seu dia!

Tudo o que o Estado realiza é por meio das mãos dos servidores públicos. Em 2017, eram mais de 11,5 milhões de pessoas trabalhando para servir a população brasileira em todos os setores, de acordo com os últimos dados do Atlas do Estado Brasileiro, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e divulgado em dezembro de 2018. Apenas no estado de São Paulo, o atlas contou 1.958.134 servidores públicos em 2016. E, para entender melhor esse universo, perguntamos em nossas redes sociais o que significa ser funcionário público. As respostas são múltiplas e fazem parte de nossa homenagem a você, associado e servidor público. Confira nosso especial a partir da página 6. Neste mês também comemoramos o Dia das Crianças e o Dia do Professor, nos dias 12 e 15, respectivamente. Ambas as datas carregam os símbolos da construção de um bom alicerce para a nação. No que diz respeito às crianças, ainda chamo a atenção para a importância de compreender e integrar o arquétipo da criança em nossa psique. É algo que vale para a vida toda. O fundador da psicologia analítica, Carl Gustav Jung, definiu que arquétipos são depósitos de imagens de uma mesma experiência vivida repetidamente, que se acumularam em camadas nas profundezas de nosso subconsciente ao longo de gerações. Não são necessariamente a experiência em si, e é nesse lugar que construímos os significados. No livro Os Arquétipos e o Inconsciente Coletivo, Jung explicou do que se trata o arquétipo da criança: “É uma personificação de forças vitais, que vão além do alcance limitado da nossa consciência, dos nossos caminhos e possibilidades, desconhecidos pela consciência e sua unilateralidade, e uma inteireza que abrange as profundidades da natureza. Ela representa o mais forte e inelutável impulso do ser, isto é, o impulso de realizar-se a si mesmo”. Assim, o símbolo da criança pode estimular a busca pela alegria nas tarefas de nosso dia a dia e favorecer o equilíbrio entre momentos de prazer e responsabilidade. Aprendamos as lições que todos os nossos mestres têm a nos ensinar, sem deixarmos de nos conectar com nossa criança interior!