AFPESP recomenda vacina da gripe e adota medidas contra a Covid-19

Entidade adota home office para atendimento aos associados, coloca funcionários do grupo de risco em férias, suspende reservas para unidades de lazer e faz campanha estimulando vacinação contra a gripe e de medidas preventivas contra o novo coronavírus.

Associação dos Funcionários Públicos do Estado de São Paulo (AFPESP), que tem 230 mil associados, recomenda que todos os maiores de 60 anos tomem a vacina contra a gripe, de periodicidade anual, cuja campanha iniciou-se no dia 23 de março, em todo o Brasil. Para essa faixa etária, também é importante a vacina contra a pneumonia, que deve ser administrada a cada cinco anos.

O médico pneumologista Álvaro Gradim, presidente da AFPESP, salienta que a vacinação regular contra gripe e pneumonia, sempre importante na Terceira Idade, é ainda mais relevante no contexto da pandemia do coronavírus, explicando: “As pessoas vacinadas, se tiverem sintomas, cujas manifestações iniciais são muito parecidas, saberão que o seu caso não será de gripe, oferecendo melhores condições de diagnóstico aos médicos”.

Além disso, quanto mais pessoas estiverem imunizadas contra a gripe, menor será a procura por hospitais, prontos-socorros e unidades ambulatoriais, que deverão estar concentradas prioritariamente no atendimento aos pacientes de Covid-19. “Estamos promovendo um grande esforço de orientação aos nossos associados, em especial os com mais de 60 anos, para que se imunizem contra gripe e pneumonia”, enfatiza Álvaro Gradim.

Além dos idosos, devem se vacinar contra a gripe os profissionais de saúde, gestantes e portadores de doenças crônicas.

 Medidas contra coronavírus

Além da mobilização em prol da vacinação contra gripe, a  AFPESP está adotando todas as medidas recomendadas e estabelecidas pelas autoridades da saúde no âmbito da luta contra a pandemia do novo coronavírus. Assim, a entidade adotou o home office para seus colaboradores e está fazendo campanha para que todos os associados fiquem em suas casas, atendendo à necessidade de conter o contágio.

A mobilização da AFPESP, além de incentivar que os idosos, maior parte de seu público, fiquem em casa, recomenda a ajuda de parentes ou conhecidos para a realização de tarefas como compras. “É preciso proteger, apoiar e dar suporte às pessoas da Terceira Idade”, pondera Dr. Gradim, acrescentando: “Comportamentos como esses ajudarão o País a retornar à normalidade o mais breve possível, já que o isolamento social reduz o número de contaminados pela Covid-19”.

Muitos colaboradores da entidade foram colocados de férias, principalmente os que integram o grupo de risco, ou seja, maiores de 60 anos ou pessoas com histórico de problemas respiratórios, cardiovasculares, diabetes e outras doenças crônicas. Os funcionários responsáveis pelo atendimento direto aos associados estão realizando trabalho remoto e prestando pleno atendimento.

A AFPESP suspendeu as reservas em suas unidades de lazer, de 20 de março a 30 de abril, para que nenhum associado seja prejudicado. Fica garantido crédito automático do valor integral das diárias não utilizadas, para utilização futura em até 12 meses a contar da data do check-in anterior, em hospedagens nas Unidades de Lazer da AFPESP.